SARMS: Entenda estas substâncias

SARMS: Entenda estas substâncias

Os SARMS (Selective Androgen Receptor Modulators – Moduladores Seletivos dos Receptores Androgênicos) são substâncias farmacológicas e, portanto, de prescrição médica exclusiva, que prometem promover efeitos anabólicos semelhantes aos dos esteroides anabolizantes, porém sem os mesmos efeitos colaterais. Os representantes mais populares no Brasil, onde ganharam muita popularidade nos últimos 3 anos, são o ligandrol e a ostarina.

Os receptores androgênicos estão presentes em diferentes tecidos corporais e sua ativação é a responsável por alguns dos efeitos colaterais promovidos pelo uso de esteroides androgênicos anabolizantes (EAA), como a queda de cabelo, ACNE, hipertrofia da próstata, das cordas vocais e do clitóris, e outros. Já os efeitos positivos do uso de EAA acontecem em virtude da ativação dos receptores presentes nos músculos e nos ossos. A promessa dos SARMs é a de, como o nome sugere, ativar de forma seletiva estes receptores responsáveis pelos efeitos positivos, enquanto não exerce efeitos sobre os demais receptores, prevenindo o aparecimento dos efeitos colaterais indesejados mencionados.

Ocorre que, na prática, muitos dos efeitos colaterais resultantes do uso de EAA também ocorrem quando se faz a utilização de SARMs, como a redução do colesterol HDL (“colesterol bom”), dano as células do fígado e aumento do hematócrito (percentagem de volume ocupada pelos glóbulos vermelhos ou hemácias no volume total de sangue). Além disso, o uso destas substâncias promove a redução da produção de testosterona endógena (natural), da mesma forma que acontece durante o uso de EAA – tudo isso demonstrado em estudos com doses de cinco a dez vezes menores do que uso comumente feito por usuários recreativos.

Na prática, é possível que os SARMs se mostrem de grande valia no tratamento de doenças que promovem a perda de massa muscular, como o câncer, e que tenham alguma aplicação para mulheres mais sensíveis aos efeitos masculizantes do uso de esteroides anabolizantes, porém definitivamente não são interessantes para homens, que terão sua produção natural do hormônio masculino suprimida sem que obtenham os mesmos efeitos positivos do uso da testosterona e seus derivados.

Tenha cuidado com promessas milagrosas, especialmente feitas pelos vendedores destas substâncias. Procure sempre uma segunda opinião quando não se sentir completamente seguro com o uso de alguma substância prescrita pelo seu médico, afinal de contas será você que terá de lidar com as consequências.

Um forte abraço,

Filipe.

Deixe uma resposta